The End

quinta-feira, 12 de maio de 2011

"Sem rancor, sem saudade, sem tristeza. Sem nenhum sentimento especial a não ser a certeza de que, afinal, o tempo passou."

Acreditar que era real tornou tudo o que vivemos verdadeiro. Por um tempo.

- Faça de mim seu amor, me transforme em seu principal motivo pra viver. Eu te amo.

Cedo não era pra dizer, tarde não era pra sentir. E foi o que eu disse antes de vê-lo me deixar após o último abraço. Não quero escrever sobre amores que falharam, corações partidos, ou sobre as lágrimas que derramei, cansei de perder a esperança e depois encontrá-la novamente no olhar de outro alguém. Por mais que isso sempre tenha acontecido, acabou. Os dias passam, as pessoas mudam. E eu mudei. Porém, lembrar de como era ainda dói, uma dor disfarçada com sorrisos,  camuflada com máscaras baratas compradas em lojas de fantasias vagabundas.


Não posso compreender como as coisas mudaram, não posso parar de pensar, mesmo sabendo que isso não fará com que ele volte, só trará a tona todos os motivos que o fizeram partir. Preciso de algo forte para esquecê-lo, me embriagar novamente, ficar preso na fumaça do meu cigarro, qualquer coisa que me alivie, e o tire da minha cabeça. Meu maior erro foi apostar o meu amor em algo vazio, foi acreditar no inexistente.


Ele veio junto ao último verão, apareceu de repente, como em alguns filmes com final feliz. Às vezes o que a gente procura, não é o que a gente procura. É o que a gente encontra, e eu o encontrei. Porém com a mesma facilidade que surgiu, ele se foi. Briguei com o meu destino pra ele mudar, para trazê-lo de volta. Eu já tentei de tudo, mas ele não deu ouvidos.

- Não se queixe, não se explique, não se desculpe. Aja ou saia. Faça ou vá embora.

E ele foi. Não planejei dizer aquilo, não planejei decidir nada. Quando vi, já tinha dito, já tinha decidido. Só não suportava olhá-lo a cada instante e não enxergá-lo, tocá-lo e não senti-lo, amá-lo e não tê-lo com amor por mim.
Pare de acreditar em mentiras. Pare de se iludir com 'para sempre'. A escolha é sua, você decide se quer se enganar ou passar por cima. E eu decidi. Eu simplesmente desisti de me apegar. Depois de muitas quedas me convenci de que o segredo é esse. Preciso mergulhar minha visão nas palavras e trechos dedicados ao nosso velho romance. Nos reconhecendo em cada frase exagerada com seu belo jeito dramático de ver os acontecimentos. Engolindo todo e qualquer vestígio de um amor em ruínas, como o nosso. Enterrar o velho eu, em cada dobra das páginas da nossa história, agora será feito, não adianta mais continuar inventando sentimentos, darei um fim naquilo que acreditei que seria eterno. Você verá.

Angus Cailleach

Pauta pra o Projeto Bloínquês
66ºEd. Conto/História
68º Ed. Musical



16 comentários:

  1. Jura que você tá aqui também? Pra quantos blogs escreve? Mil? haha' Sabe que te acompanho desde o "extinto" Blog Camaleões, e meus comentários já se tornaram até repetitivos. Amo o que escreve, amo o universo no qual você entra pra desenvolver cada palavra, e aquela proposta ainda está de pé heim, quando quiser publicaremos seus textos. Um grande beijo Angus, e que suas frases continuem vagando por aí sempre.
    Mila Duarte.

    ResponderExcluir
  2. Há tempo eu vinha me perguntando por onde a senhora andava. Sim estou agora aqui no #ppc também, escrevo para outros 4. Saudades das nossas madrugadas de vodkas e conversas jogados no vento. Quanto ao lance da Abril, acho que vou deixar passar, não estou tendo muito tempo pra isso. Enfim, mil beijos Mila e obrigado pelo comentário como sempre estupendo.

    ResponderExcluir
  3. Gente do céu, que texto mais lindo!

    Adoreeeei! Parabéns.

    ResponderExcluir
  4. Jullyana Santana12 de maio de 2011 16:11

    [aaaa] pára. muito lindo, juro que me emocionei, um dos melhores textos que já li. meus parabéns a toda a equipe.

    ResponderExcluir
  5. o tempo passa... mas às vez\es o fim de uma estrada é só mais um ponto de partida!

    ResponderExcluir
  6. *ooo* escreve muuuuito bem *OO*
    seguindo (;
    me segue tb pliz ?
    http://viceveersa.blogspot.com/
    obg e blog mara >.<

    ResponderExcluir
  7. Uaaaal, amei a mensagem, voce escreve muito bem xD. Parabeens ;*

    ResponderExcluir
  8. Muito bom seu texto
    adorei

    http://cinemaparceirodaeducacao.blogspot.com/2011/05/diario-de-um-adolescente-basketball.html

    ResponderExcluir
  9. AAAAAA' que perfeito seu texto, muito bom ! O o layout do blog também está super bem feito :D

    ResponderExcluir
  10. Adoreeeeei! Descreve a sensação com maestria! Todas passamos por isso um dia, demos um passo para longe do amor, que ás vezes só traz feridas.
    Mas o mais engraçado, é que quanto mais fugimos, mais perto ficamos... Esse porém do amor é intrigante. Se paramos de procurá-lo, ele nos encontra.
    Muito legal!

    ResponderExcluir
  11. texto perfeito.
    Realmente esses pensamento e sentimentos já povoaram a cabeça e os corações de muito de nós. E você soube descrevê-los muito bem.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  12. Que lindo seu blog! *--*
    Esse negócio de desistir é terrível, o problema é que nunca consigo da prática!!
    boa sorte no Bloínquês!

    ResponderExcluir
  13. ola me adicione no orkut vc me segue com seu blog e eu sico vc com o meu

    add orkut

    ladygagaott@gmail.com

    ResponderExcluir
  14. Avaliação detalhada: NADA A DECLARAR.

    ResponderExcluir

Quando for postar um comentário, favor usar a opção Nome/URL. Obrigada.







Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!